quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

CORONAVÍRUS TÊM PODER DA BOMBA ATÔMICA: PODE DIZIMAR A HUMANIDADE?


De acordo com dados científicos e pesquisas realizadas, os coronavírus são um grupo de vírus de genoma RNA simples, positivo, identificados em meados de 1960. Estes vírus pertencem à subfamília taxonômica orthocoronavirinae, família coronavirídea e da ordem Nidovirales. Os coronavírus pertencem ao Grupo IV (+) ssRNA. De acordo com informes médicos, não se constitui nenhuma novidade se afirmar que a maioria das pessoas se infecta muito fácil com os coronavírus, ao longo da vida.

O surto com os coronavírus já vitimou 170 pessoas na China e chegou a 17 países, trazendo pânico, desespero, mortes, gerando muitas dúvidas e até gerando desistências de compras realizadas através da internet de produtos oriundo da China.

Segundo a BBC News Brasil, os principais questionamentos feitos por leitores, espectadores e especialistas têm como respostas “os dados oficiais divulgados pelo governo chinês e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), informações de profissionais de saúde consultados pela reportagem e estudos públicos por cientistas ao redor do mundo”.

Os coronavírus têm um período de incubação, em humanos de 1 a 14 dias, segundo autoridades chinesas. O maior problema dos coronavírus é o paciente não apresentar sintomas da contaminação, sem saber que tem a doença e espalhar, indiscriminadamente, para todos que mantenham contatos, diretos e indiretos. 

PRINCIPAIS SINTOMAS DO CORONAVÍRUS

Os sintomas apresentados por doenças provocadas por os coronavírus são:

·         tosse intensa;
·         dificuldade respiratória;
·         falta de ar; e
·         febre contínua.

     Somente na China, epicentro do surgimento do coronavírus, foram confirmados 7.736 casos de pessoas diagnosticadas com esta doença com 170 mortes. Dados desta quata-feira, 29, o Brasil já havia mais de 30 suspeitas em observação e, até então, nenhuma confirmação da doença. A OMS deverá anunciar nas próximas horas a Alerta Global para que todos os países passem a se preparar para enfrentar um surto, até então, sem perspectivas e limites de suas consequências.

De acordo com o mais recente boletim da Agência Chinesa (CGTN), a maioria das vítimas dos coronavírus está na província de Hubei,   na cidade de Wuhan, epicentro do surto.

Segundo comunicado do diretor-executivo do Programa de Emergência da OMS, Micael Ryan, está prevista para esta 5ª Feira, 30, uma reunião de emergência com a diretoria da OMS para se saber se será necessário declarar Situação de Emergência Global para conter o avanço dos coronavírus, em todos os continentes. A OMS mostra nesta ilustração o ciclo do coronavírus, o contágio com o homem, os sintomas e providências. 

OMS: orientações e recomendações.

            No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde (MS), a situação  atual é de preocupação e de providências e o país apresenta o seguinte quadro: 9 casos suspeitos; 33 notificações; zero caso provável e zero caso confirmado; 4 casos descartados  e 20 casos excluídos, por não apresentarem sintomas correspondentes. 


          Até a presente data, (30/01) a situação no Brasil é de muita preocupação,  desinformação por parte da população, diante do alarme e da iminência de uma epidemia generalizada, em nível global, quando já foram registrados as confirmações da doença nos seguintes países, de acordo com a Fonte: AFP: China (Hong Kong, Macau e Taiwan), Alemanha, Austrália, Camboja, Canadá, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, EUA, Finlância, França, Japão, Malásia, Nepal, Sigapura, Sri Lanka, Tailândia e Vietnã.

CASOS DOS CORONAVÍRUS CONFIRMADOS
Informações de infecções pelo novo coronavírus
em 2019—2020
País/região
Casos
Confirmados
Mortes
Referência(s


             Por outro lado, no Brasil se tem notícias de alguns estados, com seus respectivos casos de suspeitas, dentre estes se podem citar:  Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Ceará. Estes pacientes em observação estão passando por testes genômicos para uma possível confirmação do vírus 2019-nCoV. Os exames estão sendo centralizados na Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), no Rio de Janeiro.

COMBATER OS MALES COM AS FORÇAS DIVINAS

(zu _09/Getty Images)
       
                Não é de agora que os videntes, astrólogos, teólogos, profetas de todas as crenças e estudiosos em mistérios do sobrenatural tentam realizar a proeza em adivinhar e de ‘acabar com o mundo’. Por ser considerado como uma das maiores forças de inspiração da religião, acredita-se que este tema já tenha se materializado como uma metáfora universal, com a falsa  justificativa da renovação da criação e de um novo recomeço do ciclo da vida e das coisas materiais terrenas. Até o visionário e renomado vidente Michel de Nostradamus, que após realizar dezenas de acertos em suas previsões mediúnicas, tentou, também, acabar com o mundo e até hoje estas previsões não se comprovaram, contrariando a máxima que diz: “tudo que tem começo e meio um dia terá, indubitavelmente, o seu fim.

            Diante das ameaças e dos avanços dos coronavírus a população mundial se apavora e muitos ficam se questionando: será que agora a coisa vai? Será que o mundo pode mesmo acabar através de um vírus que tem os poderes de uma bomba atômica e com potencial de destruição para dizimar os habitantes da terra, em questão de dias, horas, minutos e segundos.

Antônio de Almeida Sobrinho é Engenheiro de Pesca, com Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana – ALJ-CE e escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias e com matérias replicadas em diversas mídias sociais eletrônicas.

Blogspot: ESPINHA NA GARGANTA


sábado, 25 de janeiro de 2020

BOLSONARO, CAJADADA EM 3 COELHOS: DESASSOSSEGO DE MORO


Partir o Ministério da Justiça, Segurança Pública e Cidadania em duas bandas. 

         Dividir em duas bandas, como quem parte uma melancia, o Superministério da Justiça, Segurança Pública e Cidadania, criado e estruturado para abrigar o ex-Juiz Federal Sérgio Moro, e, desta forma, esta superestrutura que fora criada para combater a corrupção endêmica do Brasil está sendo ameaçada em ruir e, assim, ser dizimada. 

    
           Por esta situação vexatória o atual Ministro Sérgio Moro jamais espera e, ao menos passou por sua cabeça que ao deixar a confortável condição de Juiz Federal da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, em Curitiba, com estabilidade e salário privilegiado para o resto de sua vida, para atender a um convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para assumir um Superministério da Justiça, incluindo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras - COAF, Polícia Federal (PF) e Ministério Público (PGR) e Segurança Pública (uma espécie de um Super-Homem) e, ao mesmo tempo, “ficar com superpoderes, estar e ser amigo do Rei”, com perspectivas de num futuro bem próximo ser até indicado para ocupar uma vaga como Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).  

(O Super-Homem).
            Convite-feito, convite-aceito. Até aí, tudo ocorreu como programado, sabendo-se que nem tudo foram flores, até então. Fontes palacianas vazaram que num passado recente, em determinada ocasião o superministro Sérgio Moro seria exonerado, por motivos outros – divergir ou discordar do presidente Bolsonaro, quando esta ação não se concretizou graças a interveniência do General Augusto Heleno, Ministro-Chefe de Gabinete Institucional de Segurança Institucional.

QUAL A LEITURA A SER FEITA?

         Qual a leitura que pode ser feita sobre esta mudança abrupta que o presidente Jair Bolsonaro está endossando e tentando reduzir os superpoderes e cortar as asas do ministro Sérgio Moro, com a redução da estrutura da pasta do Ministério da Justiça, Segurança Pública e Cidadania e, consequente, redução de sua autonomia e de capacidade de voar?

QUEM SE ARRISCA A UM PALPITE?

            Na política e no mundo dos interesses socioeconômicos as coisas nem sempre funcionam de acordo com os princípios morais e éticos, preconizados de acordo com o que recomenda o Código de Ética e de Bons Costumes. Funcionam seguindo a lógica do adágio popular: “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Palavra nem sempre é feita para ser cumprida. Tudo se torna muito vulnerável e relativo e seu tempo de validade pode ter um tempo muito curto de segurança.

TSUNAMI DE PROBLEMAS

Tsunami de problemas políticos com muita água
 para passar neste túnel.

           Não é novidade para ninguém que o presidente Jair Bolsonaro tem uma tsunami de problemas jurídicos iminente a bater à porta de membro de sua família e que mais cedo ou mais tarde as águas irão molhar toda a residência e que graves problemas terão que ser enfrentados, a curto e a médio  prazos, principalmente aqueles provenientes dos possíveis desfechos das investigações das movimentações financeiras consideradas atípicas ou esdrúxulas  do Senador Flávio Bolsonaro, filho primogênito do presidente Bolsonaro, que estão sendo realizadas junto à Procuradoria Geral da República (PGR), junto ao Ministério Público Federal e em outras instâncias, no âmbito de áreas na seara do Ministério da Justiça, Segurança Pública e Cidadania, sob a responsabilidade do ministro Sérgio Moro e que o presidente Bolsonaro já deu sinais matérias que não irá abrir mão em defendê-lo, com unhas e dente, mesmo sabendo dos desgastes e das consequências que terá que enfrentar.

             3 COELHOS COM UMA SÓ CAJADADA
Os 3 coelhos e uma só cajadada.
  Se ousássemos e nos tornássemos  um pouco mais afoito poderíamos até afirmar que o presidente Bolsonaro está tentando matar três (3) coelhos com uma só cajadada: no primeiro momento, poupar e evitar desgastes do ministro Sérgio Moura, ao tentar defender e isentar o Senador Flávio Bolsonaro e até livrar-lhe de uma possível cassação e, no momento oportuno, fazer a nomeação de Sérgio Moro para assumir uma vaga como Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF);  no segundo momento, mudar a cúpula da Polícia Federal, Regional e Nacional, como mecanismo para abrandar os trâmites das atuais investigações sobre o Senador Flávio Bolsonaro; em terceiro momento, reduzir os superpoderes do ministro Sérgio Moro e, assim, evitar o seu crescimento político para não ofuscar o seu projeto político, com vistas à reeleição de 2022.

DESASSOSSEGO E DELÍRIOS   
            
Dom Quixote de la Mancha, em delírios.

Como tudo isto que vem ocorrendo com o atual ministro Sérgio Moro acredita-se que suas noites estarão sendo recheadas de incertezas, cor certeza, e seu futuro profissional e sua vida pessoal devem ter se transformado em um verdadeiro desassossego, com sonhos recheados de pesadelos e de miragens, dignos dos delírios de Dom Quixote de La Mancha, da obra de Miguel de Cervantes Saavedra, ao tentar alcançar os moinhos.

Antônio de Almeida Sobrinho é Engenheiro de Pesca, com Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana – ALJ - CE e escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias e com matérias replicadas em diversas mídias sociais eletrônicas.


Blogspot: ESPINHA NA GARGANTA
WhatsApp: 69 9 9220-9736















terça-feira, 31 de dezembro de 2019

COMO SE SUPERAR EM 2020: COMO SER HUMANO ...


Superar 2020 é melhorar em qualidade as realizações do antigo
Overcoming 2020 is improving the achievements of the old
Apara as arestas da imprudência é ser um ser humano  de idade;
Trimming the edges of recklessnenss is being na old human being;
Materializar as reflexões é  encontrar o verdadeiro e legítimo amigo
To materialize the reflections is to find the true and legitimate friend
Cobra com cabeças: a verdade verdadeira à mentira de verdade.
Snake with heads: the true truth to the real lie.
Cobra venenosa com duas cabeças.

No limiar da bonança não esquecer o tempo das vacas magras
On the threshold of bonanza do not forget the time of lean cows
           Ao realizar uma pesquisa os resultados são as provas da labuta;
           When conducting a survey the results are the toil tests;
           Quem aceita a calúnia tosca garimpa e colhe o mal com dragas
           Who accepts the slander ragged miners and reaps the evil with dredges
           Na terra fértil da lisura o cidadão do bem colhe o mel de sua luta.
           In the fertile land of fairness the citizen of good reaps the honey of his                           struggle.
           

Favos de mel

            Pratica o bem, todos os dias, durantes os 365 dias do Ano Novo
            Do good, every day, 365 days a New Year
            Ajuda aos pobres e construa os degraus da  escada para o céu;
            Help the poor and build the stairs to heaven;
            Seja prudente, humanitário e planeja as perspectivas de retorno
            Be prudente, humanitarian and plan return prospects
            Na safra farta da lisura colherás frutos saborosos, doces como mel.
     In the full harvest of smoothness you will reap tasty fruits, sweet as honey


Escada para o céu.

              Nas festas de Natal e de Ano Novo, que as luzes iluminem a razão
            At Christmas and New Year’s Eve, may the lights illuminate the reasan
            Os fogos e rojões desobstruam os ouvidos e afugentem o mau-olhado;
            Fires and firecrackers unclog the ears and chase away the evil eye.
            Mensagens, desejos e preces tragam as forças e energias do trovão
            Messages, wishes and prayers bring the forces and energies of thunder
            Seja bravo e lute com os pés firmes e pede ajuda a Deus ajoelhado.
            Be angry and fight with firm feet and ask God for help on your knees.
            
Quem se ajoelha diante de Deus não se curva diante das dificuldades.

Antônio de Almeida Sobrinho é Engenheiro de Pesca, com Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana – ALJ-CE e escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias e com matérias replicadas em diversas mídias sociais eletrônicas.


Blogspot: ESPINHA NA GARGANTA
WhatsApp: 69 9 9220-9736

sábado, 21 de dezembro de 2019

10 REFLEXÕES PARA 2020: O ANO DO RATO


Você prezado leitor que sempre está escrevendo, falando em rodas de amigos, fazendo palestras e dando aulas não pode e não deve continuar repetindo os mesmos erros de português, tais como:

                              1. NA ÁREA DO POR QUE

POR QUE: usa-se o POR QUE desta forma ‘separado’, no início da frase, para se interrogar. Por que você continua escrevendo errado?

POR QUE: usa-se o POR QUE desta forma ‘separado, no meio da frase. Um outro caso muito raro do uso do POR QUE desta forma ‘separado’ que a maioria erra no dia a dia. Então, vejamos: Você conhece aquela música ‘só eu sei as esquinas por que passei’. (música Esquinas – Djavan). Este caso de POR QUE também se usa separado com o sentido de ‘pelo qual’, ‘pela qual’, ‘pelos quais’, pelas quais’.

No exemplo da letra mencionada, se pode substituir ‘só eu sei as esquinas pelas quais passei”
PORQUE: usa-se o PORQUE desta forma ‘junto’ para responder. Porque não tive oportunidade de aprender esta disciplina, somente agora.

PORQUÊ: usa-se o PORQUÊ junto’, com ‘acento’ e precedido do artigo ‘o’ – com o papel de substantivo. Este é o PORQUÊ da verdade.

POR QUÊ: usa-se o POR QUÊ ‘separado’ e com ‘acento’ no final de frase. Esta é a minha explicação e está falado o POR QUÊ.

                                  2. NA ÁREA DE MATEMÁTICA

Em regra geral, sempre que se fala em matemática a maioria das pessoas enruga a testa e tenta fugir do tema. Antes de tudo, observe as regras das potências:

25 x 92 = 2592 ou seja: 2 x 2 x 2 x 2 x 2 = 32; 9 x 9 = 81; 32 x 81 = 2.592.
Os números das bases (2 e 9) e expoentes das potências ( 5 e 2) que estão sendo multiplicados são os mesmos dos resultados na mesma ordem posicional. Existem centenas de coincidências destes casos na matemática.
           
                                         3. NA ÁREA DA FILOSOFIA

Após Karl Marx participar do movimento revolucionário de 1848, na Alemanha, retornou em definitivo para Londres pelo resto da vida e contou para sobreviver com sua família com a ajuda generosa de seu grande amigo Friedrich Engels.
Com sua esposa, duas filhas e uma empregada  as condições financeiras do filósofo se tornou gravíssima, ao ponto de se tornar insustentável.  Não aceitava trabalhar em qualquer serviço, exceto aquele que tivesse a haver com seus princípios filosóficos e com aquilo que acreditava. Um detalhe muito curioso que marcou para sempre a biografia do filósofo Karl Marx: não foi aceito em nenhum teste para trabalhar em escritório devido a sua caligrafia ruim, com letras inelegíveis.
Quando surge o primeiro volume de Das Kapital, com Karl Marx ainda vivo, e este não teve acesso à publicação de sua obra por falta de condições financeiras.  Mesmo reunindo uma grande documentação que transformaram em suas obras —  o primeiro, segundo e terceiro livros que foram publicados com a ajuda de seu amigo e companheiro de tantas lutas Friedrich Engerl que os publicou após a morte de Marx (1983) nos anos 1885 e 1894. Os demais escritos em manuscritos escritos por Karl Marx foram publicados por Karl Kautsky, em 1904 e 1910.
Das Capital (em alemão) é um conjunto de livros, tendo o primeiro publicado em 1867 que faz uma análise do capitalismo, da mais valia, capital constante, capital variável, do salário e acumulação primitiva.

4. ÁREA SOBRE A VÍRGULA

Como sinal de pontuação a vírgula separa os elementos de uma frase ou para indicar uma pausa. Hoje, iremos mostras algumas regras chaves que te ajudarão a não mais cometer determinados erros que costumamos repetir no nosso dia a dia. Então vejamos:
Vamos mostrar 3 (três) regras básicas para o uso da vírgula:
a)    Não se deve separar o sujeito do verbo.
Eu, estou muito satisfeito com as notas do curso (errado.
Eu estou muito satisfeito com as notas do curso (correto).
b)    Assinar o VOCATIVO.
Posso lhe socorrer Senhora?
Senhora, posso lhe socorrer?
Posso Senhora lhe socorrer?
c)     VÍRGULA COM A CONJUNÇÃO POIS
Ela dança muito bem, será pois dançarina de forró;
Ela dança muito bem pois será dançarina de forró.

5. USA-SE A VÍRGULA

Emprega-se a vírgula para marcar intercalação. Vejamos:
a)    Adjunto adverbial:
A carne bovina, em consequência das exportações, vem aumentando de preço.
b)    Da conjunção:
Estão fabricando, todavia, uma grande quantidade de cerveja Brama Chopp;
c)    Expressões explicativas:
Os fazendeiros não querem abril mão de seus lucros, isto é, buscam o melhor preço da carne;
d)    Adjunto adverbial:
Após meio dia, todo o comércio fecha suas portas;

e)    Objetos pleonásticos antepostos ao verbo
Aos alunos estudiosos, não serão merecedores de bônus escolar;

f)     Para separar entre si elementos coordenados, em numeração:
Ela era uma jovem de 15 anos, alta,  magra e muito bonita.
O vendaval levou árvores, desmoronou casas, e talhados, e pontes.

g)    Para marcar elipse (omissão) do verbo:
Não posso comer pizza, e vocês, churrasco e feijoada.

h)    Com o nome do lugar anteposto às datas:
Porto Velho, 20 de dezembro de 2019.

i)      Para se utilizar um APOSTO:
Rondônia, considerado o estado do Brasil que mais produz tambaqui no mundo, tem tudo para fazer que todos os piscicultores do Estado sejam prósperos e felizes.

j)      Para se utilizar um VOCATIVO:
Oh! Senhor  Luiz,  vai pra casa descansar.

 6. O USO DA CRASE


A crase é caracterizada como a fusão de duas vogais idênticas, com o emprego da preposição “a” com o artigo feminino “a” (s), com o “a” inicial referente aos pronomes demonstrativos – aquela(s), aquele(s), aquilo(s) e com o “a” pertencente ao pronome relativo a qual (as quais).
A crase deve ser emprega somente diante de palavras femininas.

6. USO FACULTATIVO DA CRASE

a)    Depois da preposição até
Fui até “à” praça (correta).
Fui até “a” praça (correta).

b)    Antes de nomes próprios femininos
Entrega “à” Mariana, por favor.
Entrega “a” Mariana por favor.

c)    Antes de pronomes possessivos
Mandou um presente de Natal “à” sua mãe.
Mandou um presente de Natal “a” sua mãe.

d)    Deve-se lembrar que não se deve usar crase antes da maior parte dos pronomes.
e)    Vou a, volta da. Crase há!

Vou “à” África. Volto da África. Crase há.
Vou “a” Lisboa. Volto de Lisboa. Crase não há.
Vou à Europa. Volto da Europa (usa-se crase).
Vou a Bruxelas. Volto de Bruxelas (não se usa crase).
Vou a Roma. Venho de Roma. Crase não há.
Usa-se crase antes da palavra Roma quando se especifica que tipo de Roma.
Vou à Roma dos Césares. Venho da Roma dos Césares (usa-se crase).

7. A FORÇA DA VÍRGULA


Em conformidade com a historiografia da História do Brasil, com registro de 1710 a 1711, na Capitania de Pernambuco, a Guerra dos Mascates foi considerada como um movimento nativista tendo como motivo os conflitos sociais, de cunho econômicos, entre senhores de engenho que atuavam em Olinda e comerciantes de Recife (mascates – forma pejorativa). 


O mascate e seu escravo, de Henry Chamberlain

8. OLINDA QUEIMADA POR UMA VÍRGULA 

Na época, ocorreu uma grande imigração de portugueses, desembarcados no Porto de Pernambuco e praticavam o comércio livre de iguarias, tabaco, tecido de seda e outros produtos, em feiras livres, praças e calçadas dos dois principais centros comerciais da época — Olinda e Recife — ainda em estágios de vilas e províncias. Estes vendedores da época, em sua maioria portugueses, recebiam o cognome  de “Mascates” o nosso hoje tradicional camelô.
Conta a história que um comunicado recebido por lideranças dos comerciantes de Recife, em 1710, com a recomendação expressa pelas autoridades do Rei de Portugal, com o seguinte teor: NÃO INCENDEIEM OLINDA. Os comerciantes portugueses insatisfeitos com os constantes conflitos e a forte concorrência acirrada dos empresários e poderosos que atuavam em Olinda e, por conta própria, mudaram o teor da mensagem com apenas o uso da vírgula e passou a ser interpretada, de acordo com a nova grafia: NÃO, INCENDEIEM OLINDA. E, assim, a cidade de Olinda foi incendiada e transformada em ruínas e escombros. 
9. NÃO SE USA VÍRGULA

A vírgula não deve ser usada entre os termos essenciais e os termos integrantes de uma mesma oração.
Entre sujeito e predicado
Entre o verbo e os seus objetos
Entre o objeto direto e o objeto indireto

NÃO SE USA CRASE

A crase não deve ser usada antes de:

Não se deve usar crase antes de palavra masculina.

Não se deve usar crase antes de pronomes pessoais;

Não se deve usar crase antes de nomes de cidades que não se utiliza o artigo feminino;

Não se usa crase antes da palavra casa quando tem o significado do próprio lar;

Não se usa crase antes da palavra terra quando tem o significado de solo;

Não se usa crase antes da palavra terra quando tem o significado de palavras repetidas (dia a dia).


                             10. ANIVERSÁRIO DE ROMÁRIO TASSO


Romário Tasso ladeado por seus pais Rodrigo Tasso e
Crislaine Barbosa

Hoje, 21 de dezembro de 2019, é uma data muito especial quando celebramos o aniversário natalício de ROMÁRIO TASSO, 7 anos de vida e de muitas alegrias e felicidades, ao lado de seus queridos pais,  Rodrigo Tasso e Crislaine Barbosa. Romário Tasso é um neto tão especial que faz do avô de gato e sapatos e nas horas de folga até de cavalo de corrida. Romário é um neto muito querido e eu sempre falo, em alta e viva voz: ... meu amor da minha vida...!!!
Parabéns, Romário Tasso — que tenhas um aniversário com muita luz, muitos presentes, alegrias, amor, saúde e uma vida longo para complementar a alegria e a felicidade de toda tua família, parentes, amigos, hoje, amanhã e sempre. Feliz aniversário e um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.  

Antônio de Almeida Sobrinho escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias e com matérias replicadas em diversas mídias sociais eletrônicas.

Blogspot: ESPINHA NA GARGANTA
WhatsApp: 69 9 9220-9736