sábado, 7 de julho de 2018

CONFÚCIO PRETERIDO PARA O SENADO: MDB SE ARRISCA



TRATAMENTO VIP: Enquanto o Confúcio Moura exerceu o cargo de governador do estado de Rondônia o tratamento de Vossa Excelência falou sempre bem alto e o respeito prevaleceu, reciprocamente, entre o Rei (governador) e seus súditos (executiva do MDB),  com raras exceções — sempre que as cobranças excediam os limites de tolerâncias e extrapolavam suas cotas de interesses pessoais, em detrimento do público alvo, a população.
ADMINISTRAÇÃO DE EXCELÊNCIA: Até aí tudo funcionou a mil maravilhas. O governador Confúcio Moura com uma administração avaliada e considerada em nível nacional com destaque, durante dois mandatos sucessivos e deixou o estado de Rondônia com as finanças em dia e administrativamente considerada no AZUL, e com um nível de aprovação acima da média nacional, dentre todos os demais governadores.
REI POSTO, REI MORTO: Após o então governador Confúcio Moura se licenciar, o clima que já não estava muito confortável e estável tomou uma nova forma — até o sol se escondeu e as nuvens se escureceram — tudo isto mostrando a insatisfação da cúpula do MDB diante da pré-disposição do pré-candidato Confúcio Moura que deixou o Governo disposto a concorrer a uma vaga no Senado da República, mesmo sabendo que o atual Senador Valdir Raupp busca a todo custo a reeleição e a legenda (MDB) tem o cobertor curto e não abriga do frio os sufrágios suficientes para eleger os dois postulantes (Raupp + Confúcio). Na ótica do MDB.
O LADO PESSOAL PREVALECE: Neste caso se aplica a utilização do adágio popular: “farinha pouca, meu pirão primeiro”.
NA POLÍTICA NÃO TEM AMIZADE: No jogo pesado da política a amizade pessoal sempre foi colocada em segundo ou terceiro planos e leva sempre vantagem aquele que tiver o maior poder de barganha e neste caso mencionado: votos.
QUEM TEM MAIS VOTO: Quando se encontra em discursão o interesse político não tenhamos nenhuma dúvida de que o ex-governador Confúcio Moura que preparou os alicerces   de sua candidatura e se esqueceu que nem sempre nestas alturas do campeonato político a homologação dos nomes para preencherem as candidaturas são feitas pela executiva nacional do partido, neste caso o MDB, são estes membros quem ditam as normas. É muito natural que neste caso o Senador Valdir Raupp tem as cartas necessárias para ganhar a indicação e encerrar a partida.
DO AFOGADO, O CHAPÉU: Considerando que neste momento a legislação eleitoral não mais permitirá que o pré-candidato troque de partido, o ex-governador Confúcio terá somente duas alternativas: buscar aplicar a sua capacidade reconciliadora, que lhe é peculiar e convencer a cúpula do MDB que diante da atual conjuntura política será mais fácil o MDB eleger os dois senadores (Valdir Raupp + Confúcio Moura) a disputar com um único candidato e correr o risco da legenda não eleger nenhum senador; e, a segunda, ter realmente bastante humildade, pé no chão e cuca fresca para aceitar em concorrer uma cadeira na Câmara Federal, onde atuou por duas legislaturas com dedicação, desenvoltura e representatividade dos interesses do estado de Rondônia.
MDB SE ARRISCA: Com o nítido desgaste político do Senador Valdir Raupp — em decorrência da massificação e de veiculação de notícias na mídia eletrônica, falada, escrita e televisada e das redes sociais — de citações em delações premiadas e após se tornar réu na Lava Jato – mesmo sem nenhum julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o pré-candidato pode ter surpresas não muito agradáveis e não deve preparar suas alegrias, porque sempre em casos semelhantes uma nova surpresa poderá o surpreender, tendo em vista o nível da concorrência, tais como:
A pré-candidatura do atual Deputado Federal MARCOS ROGÉRIO (DEM-RO), com apoio integral do cooperativismo, da rede de bancos cooperativos e de lideranças comunitárias de todo o estado;
A pré-candidatura DO PASTOR ALUÍSIO VIDAL (Rede), com apoio dos evangélicos e afins;
A pré-candidatura da ex-Senadora FÁTIMA CLEIDE (PT) que já está fazendo barulho e promete retornar ao seu reduto eleitoral e retornar ao Senador Federal onde representou com desenvoltura a população de Rondônia;
A pré-candidatura de JESUALDO PIRES (PSB) que com o apoio do Governador Daniel Pereira terá votos a perder de vista e comprometer os planos de todos aqueles que atuam com o já ganhou;
A pré-candidatura do ex-senador EXPEDITO JUNIOR (PSDB), com uma aliança com o ex-governador Ivo Cassol que por problemas jurídicos está sendo considerado inelegível e, mesmo assim, tem dividendos políticos capazes de definir uma eleição majoritária a governador de Rondônia e contribuir sobremaneira para fazer uma cadeira de Senador da República, dentre outros pré-candidatos que se preparam para começar suas campanhas eleitorais.

Antônio De Almeida Sobrinho escreve semanalmente nos seguintes Portais e veículos de comunicação:
BLOGSPOT ESPINHA NA GARGANTA.
Facebook Antônio de Almeida Sobrinho
Presidente do Conselho de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana – ALJ.


quarta-feira, 27 de junho de 2018

BRASIL 4 X 0 SÉRVIA: GOLEADA EM MIRAGENS


Todo torcedor brasileiro quando assiste aos jogos da seleção do Brasil sonha com o nosso time jogando aquele futebol dos tempos de outrora, da era Garrincha, Vavá, Pelé, Pepe e Zagalo. Todos desejamos uma goleada, com a torcida gritando: olé, olé, olé.

Tudo isto não passa de desejos e de miragens que o tempo levou e as nossas lembranças ainda estão vivas e nossas mentes se esqueceram de apagar.

Nestes últimos dois jogos que a seleção do Brasil disputou, contra a Suiça      (1 x 1) e contra a Costa Rica (2 x 0), respectivamente, a nossa seleção  ainda não mostrou aquele futebol que todos esperávamos, o futebol arte, muito pelo contrário, muito diferente daquele revelado em Copas anteriores que encantaram a todos e encheram aos olhos do mundo, quando jogadores que se tornaram artileiros e deram o nome a determinas Copas, tendo como exemplos.

Copa do Mundo de 1958, na Suiça, quando o Brasil se consagrou Campeão do Mundo, com Pelé se consagrando a partir daí no melhor jogador de futebol de todos os tempos; Copa do Mundo de 1962, no Chile, com Garrincha, o Mané das pernas tortas, dando as cartas e conquistanto o Bi-Campeão Mundial; Copa do Mundo de 1970, no México, com o furacão Jairzinho, artilheiro com 9 gools, cantando de galo e comendo a bola e encantando o mundo, recenbendo o título de o FURACÃO DA COPA; em 1994, nos USA, com Romário e Bebeto; e em 2004, no Japão e Coreia do Sul, com Ronaldo, o Fenômeno, fantasiado de Cascão, se tornando o artileiro e sem dúvida, sendo o responsável direto por esta tão importante conquista para a nossa seleção canarinha.

Hoje, logo mais, dia 27 de junho de 2018, no Estádio SPARTAK, em Moscou, temos a terceira partida para fechar a fase de classificação e a seleção do Brasil enfretará a Sérvia, uma seleção que tem apresentado um futebol retrancado, medíocre e sem muitas evoluções técnicas — que, sem dúvida, não oferecerá muita resistência para a nossa seleção.

Para completar a euforia e as miragens de um torcedor em fase de alucinação e em miragens para ver aquele futebol arte que encantou os olhos do mundo em tempos passados, poderíamos fazer um prognóstico arrojado e tentar acertar um placar bastante elástico de Brasil 4 x 0 Sérvia.

Tenham todos um bom futebol.


Antônio de Almeida Sobrinho escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias:
www.newsrondonia.com.br
www.emrondonia.com.br
e no Blog ESPINHA NA GARGANTA.
Antônio de Almeida Sobrinho é Graduado em Engenharia de Pesca e Pós-Graduação, em nível de Mestrado, em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e Presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana -ALJ.



segunda-feira, 25 de junho de 2018

LEGADOS DA COPA DA RÚSSIA DE 2018: PODER DE SUPERAÇÃO

Todos que estamos acompanhando e assistindo aos jogos da Copa do Mundo da Rússia algo de excepcional vem ocorrendo, até então, no limiar do fechamento desta segunda rodada de jogos nesta fase de classificação de clubes, com vistas as oitavas de finais, conhecidas com a fase do “mata-mata”.

A seleção da Alemanha estreou com um derrota 1 a 0 contra   o México e a única maneira de continuar viva nesta Copa da Rússia seria ganhar da Suécia.

Para consagrar  seus momentos inesquecíveis e de dificuldades vividos em uma Copa do Mundo,  a seleção da Alemanha disputara contra a Suécia, no dia 23 de junho, uma partida de vida ou morte  — quando a Alemanha havia conseguido um empate pelo placar de 1 x 1 e necessitava da virada para continuar viva e com chances de se classificar para a próxima fase da Copa.

Através de uma jogada ensaiada, em dois toques, muito raro para cobranças de faltas nesta posição, quase em cima da risca da grande área, o jogador Kroos marca o gool que muito bem pode ser chanado de “gool salvador da pátria”,  nos últimos segundos, dos 5 minutos de acréscimos dados pelo juiz da partida e todos saem de campo em delírios, com uma grande certeza e um insuperável exemplo de superação: para se atingir o objetivo todos têm que ter persistência, obstinação, determinação  e, antes de tudo, acreditar em suas forças e lutar até ao fim e não desistir nunca.

SELEÇÃO CARISMÁTICA DO PANAMÁ:
FAIR PLAY NA COPA DO MUNDO

O ponto alto na disputa entre as seleções da Inglaterra x Panamá, Grupo G da Copa do Mundo da Rússia, neste último domingo,  dia 24 de junho, não poderia deixar de ser a euforia e a vibração quando o jogador do Panamá, Baloy  não consegue segurar as lágrimas ao marcar o gool de honra  da seleção do Panamá, (que já jogara no Brasil: no Atlético do Paraná e pelo Grêmio de Porto Alegre), marcou o primeiro gool em Copa do Mundo pela Seleção do Panamá, mesmo perdendo por um placar bastante elástico de 6 x 0.

A comemoração e a forma como a torcida panamenha presente ao estádio Níjni Novgorod, em Nizherodskya, na Rússia, comemorou este histórico “gool de honra” ficará para sempre registrado na memória das Copas do Mundo como mais um exemplo de ‘Fair Play Nacionalista’ de uma seleção estreante em Copa do Mundo e, ao mesmo tempo, de amor a sua Seleção, a sua Pátria e à honra a sua Bandeira Azul e Vermelha.
Após encerrar a partida e perder pelo placar de 6 x 1 a seleção do Panamá
 se ajoelhou e rezou para agradecer a Deus.

A torcida comemorou este gol que deverá ficar  registrado como “um gool de honra” como se fora um gool de desempate de uma final de Copa do Mundo, tamanha fora a vibração da torcida e a euforia dos torcedores panamenhos presentes ao estádio. Parabéns! Parabéns!.

O PODER DA SUPERAÇÃO:
AO COMEMORAR, TITE CAI E SE SUPERA

É realmente hilário — e  motivo para umas boas gargalhadas — a tropeçada que o técnico da Seleção do Brasil Tite realizou, digno e apropriado para ser exibida no quadro “As cacetadas do Faustão. Ao comemorar o primeiro  gool da seleção brasileira, assinalado por Phillippe Coutinho, nos acréscimos, o treinador do Brasil Tite não pensou duas vezes: achando que ainda era um jovem atleta, na flor da idade, foi correr em disparada feito ventania para comemorar o gool milagreiro e acabara de realizar um dos maiores memes dos últimos tempos, em um jogo de futebol. Quem ganhou com esta tropeçada do trinador do Brasil foram os internautas e os telespectadores que riram à toa e desopilaram as toxinas de seus organismos, com umas boas gargalhadas.   

Antônio de Almeida Sobrinho escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias:
www.newsrondonia.com.br
www.emrondonia.com.br
e no Blog ESPINHA NA GARGANTA.
Antônio de Almeida Sobrinho é Graduado em Engenharia de Pesca e Pós-Graduação, em nível de Mestrado, em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e Presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana -ALJ.



sexta-feira, 18 de maio de 2018

PRÉ-CANDIDATO BOLSONARO: TROVOADAS E VENTANIAS


ESTRATÉGIAS DE CAMPANHA

O eleitor brasileiro chegou ao limiar de sua tolerância e está com a paciência na ponta do pé e doido pra chutar o pau da barraca, chutar a bananeira, e até o balde do lixo.

Trovoadas e ventanias.

Este é o perfil do eleitor brasileiro quando suas esperanças se evaporaram após ver o saco virar balão e estourar com o barulho ensurdecedor do noticiário da mídia eletrônica de tantas prisões por corrupção, em sucessivas operações da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF), em todos os níveis da administração pública e privada,  com os estampidos constantes de tiros de armas de fogo de pesado calibre, com tanta  violência, enquanto os marginais estão armados até o talo, atacam e humilham a população que fora radicalmente desarmada pelo regime bolivariano, e, assim, ficou refém do crime organizado, de bala perdida, de bala achada, de assaltos e furtos a mão-armada e com o excesso de falta de respeito para com o cidadão-eleitor —  que só é procurado e reconhecido quando se aproximam as eleições e na hora de votar e, depois, a maioria dos candidatos voam feito ave de rapina — os abutres, após se saciar de sua presa.

Os abutres após se saciar de sua preza

Esta revolta do eleitor está sendo refletida na desistência do cidadão votar em seus candidatos evidenciados no alto índice de desinteresse do eleitor em regularizar seu Título de Eleitor, junto ao TRE de seu Estado — cancelado através da não realização do cadastro biométrico obrigatório, cujo prazo já fora encerrado no mês de março, próximo passado. Esta desistência em renovar o Título de Eleitor cancelado, exigindo a realização do processo biométrico vem de fato corroborar com a desmotivação do eleitor em exercer o seu direito de praticar a cidadania, através de votar e, assim, escolher seus candidatos, em todos os níveis.

No Brasil ocorreu um fato inusitado: com o advento do voto eletrônico se tornou necessário a modernização e, consequentemente, foi necessário que todos os eleitores se dirigissem ao TRE de seu Estado para realizar o processo digital biométrico eletrônico. Quem não atender a esta exigência do TRE teve o seu Título de Eleitor cancelado e se tornou necessário comparecer ao TRE para fazer a devida regularização.

Para se ter uma ideia da abstenção de votos nas próximas eleições que serão realizadas no Brasil, somente no estado do Ceará a quantidade de Títulos de Eleitores que foram cancelados totalizam hoje a 59.945 e isto significa, obviamente, que seus  eleitores não comparecerão as urnas  para votar nas próximas eleições 2018.
A FÚRIA COMO ESTRATÉGIA

Ao revelar o estágio de tolerância do eleitor brasileiro, que de acordo com o exposto anteriormente, o pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) passou a materializar  o definiu o seu perfil que vai de encontro as agruras do cidadão-eleitor e revoltado e caiu no gosto de uma fatia significante da população brasileira, mesmo com determinadas polêmicas sobre temas diversos, envolvendo racismo, machismo e trovoadas e ventanias. Porém, isto não define necessariamente, que este quadro pré-eleitoral permaneça até o final da campanha que se aproxima, especialmente no Rádio e na Televisão.

Carranca e fúria de um político.

Quem irá de fato definir as posições das raias da largada e das posições de chegada para alcançar o podium da disputa presidencial deverá ser a performance do candidato, a disponibilidade de tempo disponível para este candidato suficiente para apresentar suas ideias, discutir com a sociedade e os eleitores suas propostas eleitorais, com uma estratégia política com clareza e sem maquiagem e sem agressão pessoal  — porque hoje o eleitor está bastante escaldado e esperto e é capaz de descobrir num piscar de olhos quando o candidato é despreparado, sem controle emocional, quando este está mentindo e apresentando propostas milagreiras e impossíveis de serem cumpridas. E por fim: o candidato que tiver competência e clareza no horário gratuito do Rádio e da Televisão terá grandes chances em convencer o eleitor e, consequentemente, ganhar o seu voto.

Candidatos agressivos.

O pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) deve exonerar o seu marqueteiro e lhe dar um Cartão Vermelho se este insistir que ele não deva participar de debates e em discutir com outros candidatos e os eleitores suas principais propostas e definir outras novas, no âmbito social, econômico e tecnológico, além das apresentadas até, então.

Cartão Vermelho para seu marqueteiro.



Quanto ao mais, o pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) necessita urgentemente começar a afinar a sua viola por que tem candidatos com o bico muito afiado, no estilo Ciro Gomes (PDT) e Álvaro Dias (PODEMOS), e se depender do tempo que será disponibilizado para seus partidos políticos — e para seus respectivos candidatos — o quadro político tende a dar a volta por cima e se inverter, quando o dia poderá virar noite, mesmo antes do sol se pôr e  antes de escurecer.   O SOL se pôe meia noite 

O SOL se pôe a meia noite .


O eleitor está ansioso por mudança, porém esta mudança deve vir acompanhada com conteúdo, com propostas convincentes e exequíveis, com estratégias bem delineadas e sem subterfúgios, claras e cristalinas.

De acordo com estatísticas realizadas pelo Instituto Paraná Pesquisas “político tradicional já era: a maioria dos eleitores quer candidato novo em 2018. Esta pesquisa também traz um fato curioso que 73% dos eleitores entrevistados garantem que não votarão em políticos mencionados na Operação Lava Jato, nas eleições de 2018”.

O pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL), hoje, se intitula um Liberal, mas votou quase sempre em pautas da esquerda radical do Partido dos Trabalhadores (PT) consciente de que a maioria destas votações contribuiriam para o fortalecimento e implementação do regime balivariano no Brasil, seguido pelos vermelhos, sem nenhum segredo.

O pré-candidato Jair Bolsonaro, por sua formação militar e seu estilo radical-extremista: eu chuto o pau da barraca, um chuto o balde do lixo;  em mato e de não ter papas na língua, incorporou os pré-requisitos que parte da população tanto gostaria de fazer, principalmente quando promete combater a corrupção de uma forma radical e anunciou que irá por atrás das grades corruptos que delapidaram o erário público, roeram e fizeram apodrecer as estruturas de sustentação da República Federativa do Brasil que vem sofrendo os piores ataques bombásticos de políticos corruptos e inescrupulosos nos últimos anos, dignos de prisão perpétua.

Não se podem esquecer de episódios anteriores com a campanha política  do então candidato Jânio da Silva Quadros, em 1960, cujo símbolo era a vassoura e prometia varrer todas as sujeiras do Brasil, com ênfase para a corrupção,  com “varre, varre vassourinha” e fora eleito com uma maioria esmagadora e após sete meses de mandato fora forçado a renunciar o cargo de presidente do Brasil, sob a alegação “da existência de forças ocultas”, que até hoje ninguém conseguiu descobrir que forças eram realmente estas, quando alguns críticos atribuem-se que estas forças seriam, na verdade, a excessos de teores etílicos ingerido pelo então presidente da vassoura,  e o resto todos nós sabemos.


Então presidente da República Jânio da Silva Quadros.
Renunciou o mandato de presidente alegando “as forças ocultas”



Depois, transcorrido 29, ocorreu um outro fato pitoresco com a eleição de Fernando Collor de Mello, em 1989, a primeira eleição direta após o Golpe Militar de 1964, com o slogan “O Caçador de Marajás” sendo eleito em uma eleição com dois turnos, ao vencer o candidato petista, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e após dois anos no mandato foi acusado por corrupção passiva, denúncia feita pelo seu próprio irmão, Pedro Color de Melo, quando a mídia utilizou os “caras pintadas” e sofreu a partir daí um Processo de Impeachment e deposto em dezembro de 1992 — sendo substituído por seu vice-presidente Itamar Franco para  complementar o mandato presidencial.


Então presidente da República Fernando Collor de Mello deposto em 1992.

ATUAL REALIDADE
Com a retirada do então pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva do cenário político, das eleições de 2018, Jair Bolsonaro (PSL) passou a assumir a liderança da competição, de acordo com pesquisas de intenções de votos e estimuladas,  numa raia isolada da direita radical, seguido timidamente por Marina Silva (Rede) e de Ciro Gomes (PDT), em raias opostas, de extrema-esquerdas moderadas.

De acordo com dados revelados pela pesquisa CNT/MDA, realizada entre 9 a 12 de maio com 2002 eleitores, em 137 municípios, em 25 estados, com margens de erro de 2,2 pontos, para mais e para menos, no atual momento o Deputado Federal Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida presidencial com 18,3% contra 11,2% de Marina Silva (Rede). Em outro cenário para o segundo turno, Marina Silva (Rede) aparece embolada em 2º lugar ao lado de Ciro Gomes (PDT).

O pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) não tem comparecido a alguns convites para participar de entrevistas, de acordo com revelações das redes sociais.

Para quem quer ganhar eleição presidencial aqui vai um sugestão para o pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL): em eleição, não pode desperdiçar estas importantes oportunidades em debater com eleitores, com a sociedade civil organizada e com seus concorrentes e, assim, divulgar suas propostas capazes de equacionar os problemas cruciais que afetam todos os níveis da pirâmide social da população do país, e, desta forma, consolidar a sua plataforma política e aumentar sua aceitação popular, com a barganha de mais seguidores e eleitores para se sair vitorioso nos dois turnos, nas eleições 2018, rumo ao Planalto e governar o Brasil nos próximos 4 anos.

Caso contrário, é pisar nos tomates, por a viola no saco e passar a cartar no lago azul ou na lagoa amarela encantada para os sapos e as perecas escutarem.

Nenhum candidato não pode se dar ao luxo de se intitular “eu já ganhei” e todos conhecem muito bem casos decepcionantes de campanhas com “eu já ganhei” e ao abrir as urnas e contar os votos a decepção é de fazer compaixão.

Eleição se assemelha muito ao jogo de futebol: somente se podem comemorar os resultados após o encerramento e a contagem do último voto e do apito final do juiz.

Tenham todos um excelente final de semana.                                               
Antônio de Almeida Sobrinho escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias:

www.newsrondonia.com.br
www.emrondonia.com.br
e no Blog ESPINHA NA GARGANTA.

Antônio de Almeida Sobrinho é Graduado em Engenharia de Pesca e Pós-Graduação, em nível de Mestrado, em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e Membro e Presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana -

terça-feira, 15 de maio de 2018

PRÉ-CANDIDATO DO PT: O HOMEM INVISÍVEL

ESTRATÉGIAS DE CAMPANHA

O eleitor brasileiro já está careca de saber que sempre que ele vota num candidato despreparado, sem propostas políticas e sem saber se explicar por que quer ser candidato, mais cedo ou mais tarde toda a população irá sofrer as graves consequências e pagar a conta do PATO e ainda por cima ter que fazer um esforço redobrado para trabalhar e participar do mutirão da faxina do POLEIRO para remover os entulhos de adubo orgânico produzido e deixado no período da admiração do candidato eleito,  e, depois, ter que desinfetar todas as instalações do galináceo sujão e de toda a sua ‘patarada’.

Por falta de aviso e de alerta não sejam os motivos da repetição de erros progressivos e constantes.

Se tomarmos como exemplo o que está ocorrendo com o nosso pais vizinho, a  Venezuela — que o presidente Maduro, (que deveria ser chamado de verde) conseguiu implementar com mãos-de-ferro o regime bolivariano — e veja a m... que deu: o pais quebrado, a população em pânico, o país desabastecido e o povo passando necessidades, sem alimento e sem assistência médica e a única alternativa no memento e buscar migrar para o Brasil em busca de melhorias e da própria sobrevivência de seus familiares.

Se continuar o atual ritmo de migração de venezuelanos para o Brasil, até o final de 2020 o presidente Maduro estará sozinho governando sem povo. Apesar de ter perdido o controle total de sua administração desastrosa e ditatorial,  o ditador irá mais cedo ou mais tarde acabar perdendo suas energias e se decompondo em cinzas, vítima de sua própria inabilidade  e ignorância.

                                            Migração de povos venezuelanos, se dirigindo ao Brasil.

Mire-se num exemplo hipotético para se chegar ao real: o eleitor trabalha durante toda a campanha política para eleger o prefeito municipal de sua  cidade natal e após este desalmada assumir o poder vai construir açude no município vizinho e gastar os míseros recursos financeiro arrecadados com o suor do pobre trabalhador.

Este exemplo da ilustração ocorreu na realidade durante os recentes governos, se evidenciando nas gestões do PT, com financiamentos esdrúxulos, no formato de generosidades generalizadas, com bilhões de reais liberados dos cofres do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, envolvendo uma bagatela de recursos financeiros, com grande parte contraídos por empréstimo no mercado financeiro, a juros exorbitantes que chegam a 14%, e emprestados na base da camaradagem e para fazer alinhamento ideológico, a médio e longo prazos, a juros subsidiados de até 5% a.a.
 Até agora ninguém conseguiu dimensionar o tamanho do rombo do BNDES e a BOMBA está estourando e promete dinamizar e eletrizar os noticiários  da mídia eletrônica, até mesmo antes das eleições que se avizinham. 

Aviso aos navegantes: amarrem os cintos que Brasília vai tremer com a interpretação dos dados da Caixa-Preta do BNDES e quando revelarem e oficializarem os verdadeiros proprietários da JBS e CIA Ltda e S.A. Que a ex-presidente Dilma Rousseff que se cuide, sob pena de ir parar no camburão da Lava-Jato.

Sabe-se, no entanto, que o total de empréstimos concedidos pelo BNDES atinge a astronômica marca de 3.000 operações, a maioria em regime sigiloso, responsáveis pela execução de mega-obras realizadas em países alinhados ideologicamente   ao regime bolivariano, em vários continentes, com recursos dos cofres públicos — que endividou o Brasil  até 2060, e que superam as   obras construídas e inauguradas para atender as necessidades da população brasileira.

A Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), liderada sob a batuta de uma mente desvairada de sua presidente, senadora Gleisi Hoffmann, que parece ter perdido de vez o senso lógico por completo, está navegando nas nuvens e continua a subestimar a inteligência do povo brasileiro — quando  acaba de anunciar que fora nomeada pelo próprio Lula a desencadear e a promover o lançamento oficial da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, rumo ao Planalto 2018, mesmo sabendo que a probabilidade do ex-presidente se livrar das garras da justiça é praticamente ZERO, uma vez que todos os recursos jurídicos foram negados, no âmbito da esfera jurídica, tendo como estratégias políticas bases de espumas de inverdades, instaladas em solo movediço.

Senadora Gleisi Hoffmann, navega nas nuvens.

$$$ - Que a prisão de Lula é golpe e ele é um preso político; 
$$$ - Que Lula é honesto e concorrerá ao Prêmio Nobel da Paz;
$$$ - Que Lula é inocente e injustiçado.

No intervalo desta matéria estive conversando com um velho amigo, aqui no estado do Ceará, na cidade de Aracati, sobre a inspiração que a cúpula do PT recebeu e arquitetou uma estratégia política, digna de homens das cavernas, ‘só para inglês ver’ para divulgar que o ex-presidente Lula iria concorrer ao Prêmio Nobel da Paz — quando este ferrenho defensor “das coisas politicamente corretas”  retrucou na ponta língua: “Comparar Luiz Inácio Lula da Silva com o líder Sul-Africano Nelson Mandela é o mesmo que comparar Barrabás com Jesus Cristo”. Enquanto Mandela passou 27 anos preso, em regime fechado, em defesa do povo de seu pais, combatendo a segregação racial, conhecido como regime do Apartheid da África do Sul, com Luiz Inácio os motivos são bem diferentes e nos autos do processo da Lava-Jato, coordenado pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF)  tem outro nome: corrupção ativa; corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O eleitor do Brasil de tanto votar em candidatos errados e corruptos vem aprendendo com seus próprios erros e tem se tornado uma espécie de ‘macaco velho’ e, mesmo assim, continua seguindo partido político sem idoneidade nenhuma e a votar em candidatos ideologicamente sem sustentação filosófica, vota por influência de terceiros, por venda de voto, por uma cesta básica, por uma dentadura, por caixa d’água; 500 tijolos, meia dúzia de telhas; a concessão do Bolsa Família e qualquer coisa que possa contentar o prazer em vender ou permutar o seu voto.

Neste sentido, o eleitor que vende o seu voto não pode cobrar mais nada de seu candidato ‘cara$-de-$pau’ pois o seu preço terá o sabor amargo da decepção e da derrota e quando toda uma sociedade irá num futuro bem próximo pagar  por os erros praticados por alguns que não sabem a importância da cidadania e do valor de um voto de um cidadão do bem.

Somente após a prisão do ex-pré-candidato, Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) foi que a cúpula do Partido dos Trabalhadores percebeu, ao ouvir o barulho da ficha cair e passou a ter a verdadeira consciência de que o PT encolhera e, agora, se resumira apenas na ‘COBRA’, o que sem foi, e após ser nocauteada no cabeção, como serpente própria um dia bradou e solicitou que não batessem na cauda e sim na cabeça, para que o partido se apequenasse, ao ponto de não dispor de nenhum de seus membros com saúde e vitalidade jurídica para substituir sua principal estrela, agora cumprindo pena na Carceragem da Polícia Federal do Paraná.
Agora a COBRA errou o bote e acertou a casa quando o Juiz Federal Sérgio Moro acertou-lhe a cabeça, conforme fora solicitado pelo próprio LULA, em entrevista anterior, e após o julgamento do Processo que tornou Luiz Inácio Lula da Silva réu — sendo condenado em 1ª. Instância por 9 anos e seis meses de prisão, em regime fechado, e, em 2ª. Instância, por 12 anos e 1 mês de prisão.

Neste contexto, sem a presença física do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o Partido dos Trabalhadores (PT) se transformou em uma Sigla DESBOTADA, DESCONFIGURADA e sem BRILHO e não dispõe na atual conjuntura política em suas hostes de nenhum nome capaz de concorrer as eleições presidenciais, com chances reais de disputar um possível 2º. Turno das Eleições 2018, rumo à Presidência da República.

Em paráfrase a Carlos Drumond de Andrade: 

E, agora, Luiz, e, agora?
A casa caiu.
O PT desmoronou.
O PT descoloriu.
A estrela apagou.
Onde está a chave da porta?
Não tem chave da porta.
E, agora, Luiz?
Não tem sequer um nome que possa o substituir para concorrer as eleições.
A luz apagou.
Quem mandou mexer com quem com coisas erradas?

Um nome que vinha sendo cogitado para ser lançado na pista para participar desta corrida presidencial seria Fernando Haddad (PT-SP) ex-prefeito de São Paulo, mas por ironia do destino o promotor de justiça eleitoral Luiz Henrique Dal Poz acaba de denunciar o ex-prefeito, e mais quatros outras pessoas, por uso de caixa 2 em campanha política e breve, muito breve, se tornarão réus por falsidade ideológica e ficarão inelegíveis e impossibilitados em registrar candidaturas e de concorrer eleições.

De acordo com dados revelados pela pesquisa CNT/MDA, realizada entre 9 a 12 de maio com 2002 eleitores, em 137 municípios, em 25 estados, com margens de erro de 2,2 pontos, para mais e para menos, no atual momento o Deputado Federal Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida presidencial com 18,3% contra 11,2% de Marina Silva (Rede). Em outro cenário para o segundo turno, Marina Silva (Rede) aparece embolada com Ciro Gomes (PDT).

Somente após a largada do horário gratuito do Rádio e da Televisão onde os candidatos irão divulgar suas propostas e debater no corpo-a-corpo aí o Galo irá cantar até 3 vezes  e o cidadão eleitor irá conhecer melhor os candidatos e definir o seu voto. Estes votos de agora apresentados nestas pesquisas preliminares de intenções de votos não se sustentam diante da presença do candidato e o pseudo voto de agora poderá ser a negação do voto do eleitor do amanhã. Tem pré-candidato anuncia que evita participar de debates e esta poderá ser uma estratégia de marketing muito ariscada e aconselhável para quem pretende em ganhar eleição. O eleitor quer separar o joio do trigo e somente através de debates e discussões se conhecerão as propostas e o conteúdo de cada candidato.



                                        AÍ O GALO IRÁ CANTAR 3 VEZES.

Prepare suas fichas que os tamborins estão apenas fazendo o aquecimento.

Eu que gosto de ver o resultado no jogo do bicho estou de olho aberto e bem arregalado para escolher bem, também, o melhor candidato que irei votar.

Eu vou ficar de olhos bem arregalado para escolher o melhor candidato. Disto eu não tenho nenhuma dúvida.

Antônio de Almeida Sobrinho escreve semanalmente nos seguintes Portais de Notícias:
www.newsrondonia.com.br
www.emrondonia.com.br
e no Blog ESPINHA NA GARGANTA.

Antônio de Almeida Sobrinho é Graduado em Engenharia de Pesca e Pós-Graduação, em nível de Mestrado, em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e Membro e Presidente de Honra da Academia de Letras de Jaguaruana -ALJ.